A Procastinação- O adiar sucessivo das tarefas. Fernando Lima Magalhães- Psicólogo Clínico
Psicologo Clinico Dr Fernando Lima Magalhaes
 
 

Procastinação-O adiar sucessivo das tarefas até provocar sofrimento...

Está frequentemente ligada à ansiedade e ao perfecionismo


O que é a Procrastinação?

Por Fernando Lima Magalhães

 

homem cheio de trabalhoA procrastinação é uma tendência a adiar ou atrasar coisas que devem ser feitas. É muito frequente em situações de ansiedade e/ ou depressão. Umas das razões que leva a procrastinar é esperar até que sinta motivação ou força para agir, ou mesmo esperar que sinta bem para agir...

Mas se esperar até que se sinta melhor para agir, pode esperar muito tempo porque a motivação não aparece em primeiro lugar. É a acção que nos faz sentir melhor e que conduz à motivação.

Se reparar, à medida que vai realizando, nem que se seja uma pequena tarefa, vai-se sentido melhor e descobrir que afinal aquela tarefa que parecia a coisa mais desagradável do mundo afinal não é assim tão má.

Outra das razões que pode levar à procrastinação é o medo de falhar, especialmente nas pessoas que apoiam a sua auto- estima em realizações pessoais e em objectivos. Quando esta pessoa sente que falhou, num aspecto que valoriza, pode sentir que falhou como ser humano, o que é doloroso. Isto faz com que o preço que sente que paga por "falhar" é demasiado alto, fazendo com que não arrisque, não experimente, porque o preço por falhar é muito alto. Na realidade, esta visão é distorcida porque é impossível não errar e é através da experiência e da aprendizagem com os "erros" que é possível crescermos e desenvolvermos. Ninguém está isento de erros e se não cometêssemos erros, não iríamos crescer enquanto pessoas. É através dos "erros" que é possível aprender; o mundo não seria insuportavelmente chato se fosse totalmente previsível e isento de erros? Ninguém consegue ter sucesso todas as vezes nem a nossa auto- estima deverá depender de uma condição, que seria " eu só tenho valor se atingir o sucesso"...

A questão anterior também se relaciona com o perfeccionismo, pois é uma meta inatingível (irrealista). Se estamos à espera de agir com a expectativa de atingir a perfeição, vamos esperar para sempre. Só de pensar na meta chamada "perfeição" pode ser muito angustiante e gerar uma tremenda ansiedade, o que pode paralisar a acção. Quem é que nunca se sentiu paralisado e exausto com a ideia de um desempenho imaculado, por exemplo, num emprego novo, ao falar em público, numa actividade completamente nova e estranha? O problema é que esta expectativa de perfeição coloca uma pressão enorme sobre nós, o que prejudica necessariamente o nosso desempenho. E se em alternativa tentarmos fazer o nosso melhor, para atingir o sucesso e baixar a fasquia "abaixo" da perfeição? Desta forma podemos manter um interesse em realizar as coisas com grande qualidade, mas sem a ansiedade inútil da fasquia "perfeccionista".

Estas são algumas das ideias que se podem esconder atrás da procrastinação, mas muitas outras podem existir para manter este "problema", na medida em que provoca insatisfação, diminuindo o sentido de controle das coisas e mesmo o sentido de valor pessoal, e desta forma, alimentar a depressão e a ansiedade.

 


 

Marcações de Consultas com Dr. Fernando Magalhães

Para mais informações sobre marcações de consultas, por favor clique aqui.