Obsessões e Compulsões- Transtorno Obsessivo Compulsivo
Psicologo Clinico Dr Fernando Lima Magalhaes
 
 

Obsessões e Compulsões

Quando a ansiedade prega uma partida com pensamentos e comportamentos...

 

Todos nós temos pensamentos estranhos, que conseguimos afastar ou que não nos causam grande incómodo. O pensamento é um processo muito rápido, algo involuntário em que nós não escolhemos deliberadamente aquilo que queremos pensar. Por isso termos uma imagem de uma cena violenta ou em que podemos fazer mal a alguém é habitual quando estamos com ansiedade, pois estes pensamentos tendem a desaparecer quando ficamos mais calmos. O estado de humor, pode por isso, influenciar um modo de pensar mais negativo. Mas quando os pensamentos aparecem fora de controlo, sendo tão intensos e intrusivos que nos obrigam a comportamentos e rituais para nos libertarmos dessas ideias e medos, poderá tratar-se do Transtorno Obsessivo- Compulsivo (TOC).

imagem de limpezasPreocupações excessivas com a limpeza, lavando as mãos inúmeras vezes, verificar se as portas e janelas estão fechadas, mesmo depois de ter acabado de as verificar 10 vezes, ficar ansioso porque os quadros ou objectos não estão ordenados simetricamente... tudo isto poderão ser sintomas do TOC.

Os sintomas do TOC são os seguintes:

- Alterações do Comportamento: Rituais, repetições, evitações...

- Alterações dos Pensamentos: Dúvidas, Preocupações excessivas, pensamentos "maus", obscenos ou impróprios..

- Alterações das Emoções: Medo, culpa, ansiedade, aflição, etc

Assim, a característica principal do TOC são as obsessões e compulsões. As Obsessões são pensamentos, palavras, ideias, frases, etc que aparecem na consciência de maneira repetida e persistente. Juntamente com estes pensamentos, o indivíduo sente medo, culpa ou angústia e tenta afastar ou desaparecer estas ideias, que não consegue, mesmo com esforço e com muita vontade. O indivíduo com TOC tem consciência que estas ideias são absurdas ou irracionais, mas levam o indivíduo a fazer um comportamento (rituais ou compulsões) ou a evitá-lo. Algumas das obsessões mais frequentes são as seguintes:

- Sujidade, contaminação.

- Impulsos ou ideias de ferir ou insultar alguém

- Sexo ou obscenidades

- Simetria, exactidão, perfeição

- Dúvidas ou incertezas

- etc.

São frequentes as obsessões com conteúdo agressivo ou sexual.

As compulsões são as acções (comportamentos) usados na tentativa de aliviar o sofrimento causado pelas obsessões. Os actos repetitivos são rituais, tentativas de ignorar ou reduzir as obsessões. Estes comportamentos são feitos em resposta a obsessões ou devido às regras que o indivíduo acredita que deve cumprir (lavar as mãos, verificar alguma coisa, contar, alinhar, etc). As compulsões permitem um alívio momentâneo da ansiedade.

 

Tratamento

 

De acordo com a maioria dos peritos em TOC ( http://www.psychguides.com/ocgl.html ) , o tratamento de eleição para o transtorno obsessivo compulsivo é a terapia cognitvo- comportamental (TCC) que realizamos. Os medicamentos só proporcionam uma redução parcial dos sintomas, o que também pode ajudar à eficácia do tratamento.

A terapia tem o objectivo de conseguir tolerar a ansiedade sentida quando os comportamentos rituais não são realizados. À medida que os rituais vão deixando de ser realizados, as obsessões vão desaparecendo. Uma boa parte da terapia consiste em reforçar o lado "racional" , em contraposição com a irracionalidade das "obsessões". O indivíduo vai tendo uma ideia cada vez mais clara que não é ele que deseja executar os rituais, mas é o TOC que leva a tal comportamento.

A TCC centra-se naquilo que acredita que o pensamento obsessivo significa e no comportamento de resposta ao pensamento (a evitação, a compulsão, os actos neutralizantes ou tentativas de controlo). À medida que compreende que o pensamento pode não significar aquilo que pensa, a resposta emocional torna-se menos intensa e diminui a vontade de evitamento ou de realizar uma compulsão.

Outro componente do tratamento é a exposição com prevenção da resposta.

Nunca se deve esperar que os sintomas do Transtorno Obsessivo Compulsivo desapareçam espontaneamente, sem tratamento,  pois é improvável que isso aconteça e frequentemente,  eles agravam-se com o decorrer do tempo. O tratamento mais eficaz para o TOC é a terapia cognitivo- comportamental, que pode ser complementada por alguns medicamentos que proporcionam um alívio da ansiedade e que tornam o indivíduo mais acessível para a terapia psicológica.

 

Referências Bibliográficas:

 Ellison, J.M. (Ed.) (1996). Integrative treatment of anxiety disorders. Washington, DC: American Psychiatric Press.

Simpson HB, Liebowitz MR, Foa EB et al. Post-treatment effects of exposure therapy and clomipramine in obsessive-compulsive disorder. Depress Anxiety 2004; 19: 225-33.

Swinson, R.P., Anton, M.M., Rachman, S., & Richter, M.A. (1998). Obsessive-compulsive disorder: Theory, research, and treatment. NY: Guilford Press.

 

 

Última Actualização

06-mai-2016

 

 

Marcações de Consultas com Dr. Fernando Magalhães

Para mais informações sobre marcações de consultas, por favor clique aqui.