Dr. Fernando Magalhães-Psicologo. Amor, Sexo e Género
Psicologo Clinico Dr Fernando Lima Magalhaes
 
 

Amor e Sexo

Amor, sexualidades e afectos...

 

O desejo de tocar e ser tocado é uma das necessidades básicas humanas, havendo estudos que afirmam que a falta de contacto físico podem ter efeitos negativos no bem estar de uma pessoa. 

Porém, ao longo da vida, e especialmente numa cultura como a nossa, com profundas influências judaico- cristãs, é frequente recebermos mensagens negativas sobre o sexo e sexualidade. Mensagens como "o prazer é sujo e mau", "o sexo é imoral", "o sexo é para pessoas jovens", podem ter um efeito bastante prejudicial, ao diminuir a liberdade e bem- estar que cada pessoa devia sentir na expressão da sua sexualidade. 

A sexualidade deve ser encarada de uma forma positiva e saudável. Uma pessoa que se sente à vontade com as questões da sexualidade, emoções e relacionamentos, é capaz de dar e receber amor sem restrições. Uma sexualidade bem integrada no funcionamento da nossa personalidade é um dos factores responsáveis por uma vivência recompensadora e feliz. 

 

O Sexo e o Género

 

Muitas vezes confunde-se o sexo com género.

Género: Podemos dizer que é a representação ou ideia que cada pessoa têm sobre as características para cada um dos sexos. É a ideia social ou cultural que se atribui a cada um dos sexos. As características de género são muitas vezes arbitrárias e podem mudar  ao longo do tempo e de cultura para cultura. Muitas vezes confunde-se o conceito de género com o conceito de sexo biológico, quando na realidade são conceitos distintos.

Contudo, existem crenças que associam o sexo ao género, ou seja, a sociedade define ou vai definindo em diferentes épocas, aquilo que é considerado "masculino" ou "feminino". Mas se o papel de género, masculino e feminino são definidos pela sociedade, pode haver intolerância para quem viola estas regras. Se o papel de género não corresponder ao “socialmente desejável e esperado”, estas pessoas tendem a ser avaliadas negativamente. Muitas vezes, as pessoas que têm comportamentos associados ao outros sexo ou possuem características associadas ao outro sexo, não são avaliadas positivamente, ainda que mais tarde a sociedade considere esse comportamento aceitável ou mesmo desejável.

Por exemplo, aquilo que era considerado "feminino" há poucos anos atrás (como usar brincos, perfumes ou cremes de beleza), e considerado um papel de género apenas tolerável nas mulheres, é considerado "masculino" actualmente ou considerado um comportamento aceitável para os homens  ( o que seria intolerado há poucos anos). Seria impensável um jogador de futebol exibir joalharia ou brincos em 1980 pois certamente teria sanções sociais.

As primeiras mulheres que usaram calças sofreram fortes sanções sociais porque este uso era considerado estritamente masculino e reservado aos homens, enquanto que hoje este comportamento é banalizado.

Sexo - Tem a ver com a Biologia, com o sexo cromossomático, o sexo genital e o corpo físico.

 

 

 
 

Marcações de Consultas com Dr. Fernando Magalhães

Para mais informações sobre marcações de consultas, por favor clique aqui.